terça-feira, 29 de julho de 2008

Estou vivo e são, a deus graças

Brevemente aqui, uma pequena mensagem. Agora só lhes digo que dei comigo a rir-me. E que não me esqueci deste canto. Por sua causa. Acredite, sim?
Um abraço.

9 comentários:

Elisabete disse...

Folgo em saber que está vivo e sorridente.
Bem vindo!

TempoBreve disse...

Expressei um contentamento vaidoso, na forma dum sorriso largo, lento e palerma, por ver que, apesar da minha ausência longa, alguém passou por aqui, dando-me as boas vindas, e esse alguém foi você.
Obrigado por ter vindo.
:-)

IBEL disse...

Mota,

Acabei de deixar-te um comentário no Tempo e só agora vi isto.Que bom!

TempoBreve disse...

Ibel!
Eu acabei de ler o teu comentário. Eu é que ruí ao lê-lo. Andava há dias a evitar aquela página por causa do comentário treze a que te referiste. Agora aparece o teu, que é o quinze.
Será que o granito pode chorar? Pois, se pode, eu também posso.
Vou tentar deixar um pequeno texto no Tempo a esse propósito.
Sei que o comentário treze e o quinze são ditados pela sublime mentira da emoção e da razão. Por isso mesmo, não pude evitar emocionar-me intensamente duas vezes. E agora vou acabar, para evitar que isso aconteça uma terceira vez.
:-)

helena vilar disse...

Finalmente (re)apareces. Tenho passado por aqui com saudades das tuas palavras, mas só hoje (vê só!)aprendi a fazer comentários aqui. Ainda bem que ris. Sem saber de quê, sinto que me contagias... Boas férias!

Isabel Fidalgo disse...

FAZES-ME FALTA";"HAJA O QUE HOUVER EU ESTOU AQUI";"AQUI AO LEME SOU MAIS DO QUE EU";"ANTES QUEBRAR QUE TORCER"; "AFINAL OS HOMENS TAMBÉM SE MEDEM AOS PALMOS";"FELIZMENTE HÁ LUAR!".

Agora já tens todo o tempo da terra e do ar e do mar e da luz e da noite, os teus piscos e o teu"luar de gaivotas".
Goza-os por ti e por mim. Nós vamos ficar com os papéis,a ver qual é mais incompetente.Foi um jogo inventado por quem não gosta das alturas e prefere a guerra da pesada artilharia burocrática.Só lamento que não tenhas ficado até chegar a aposentação.Os alunos e os colegas não mereciam que lhes fizesses esta partida.Não mereciam!!!!

P.S.Obrigada por teres sido o "HOMEM do LEME!",apesar do naufrágio, AMIGO!

Lety disse...

ola...
sinto a sua falta senhor doutor!!!
agora pareco uma ave sem vontade de voar.
faz nos tanta faltar.
e deixou-nos a meio de um tunel que parece não ter fim e com tantos obstaculos pelo meio...
podia ter ficado nem que fosse somente para nos contar as suas historias, para nos fazer um bocadinho de companhia e alegrar nos...
fiquei triste por saber que nao vai tar mais ao nosso lado daquela maneira, mas nao se preocupe que pelo menos do meu coracao nao sai... :-)
obrigado por tudo que nos ensinou e por nos ter feito crescer...
um dia vamos almocar todos ouviu?e nao vale inventar desculpas para nao aparecer...
beijos com saudades da sua admiradora leticia...
;-)

Ibel disse...

António Mota,

Que pai bonito vai levar a filha ao altar!Já estou a imaginar o filho do artista, com a sua cabeleira branca, a caminhar solenemente com a sua menina.E que orgulho deve ela sentir pelo pai que tem,grave por fora e todo mel por dentro, deslumbrado pela sua vinha, o seu tanque, o seu cachimbo a namorar a noite.
Não olhes para o tecto-olhar em frente é o teu carimbo.E se te apetecer chorar, chora, que o meu pai fez o mesmo.
Gostei que fosses ao meu blog e que tivesses comentado.Eu é que agradeço ter sido tua colega e teres criado o meu canto de escrito.E que grande amizade, ainda que um pouco tarde,conseguimos bordar com ternura.
Que a tua filha seja muito feliz e que venham mais netos que honrem o teu nome e a tua coerência.
Até.

Anónimo disse...

Teu brilho e o nosso Ponto Cardeal.Boa Pascoa!